O que é EVALI e qual a sua relação com o vaping ?

site 1

Olá Vapers!

Vamos esclarecer algumas dúvidas de um assunto que está muito em alta hoje em dia, trataremos sobre o que é essa nova doença que tanto nos assusta, os seus sintomas e o principal, o que realmente a causa e sua relação com o vaping.

 

O QUE É EVALI?

EVALI, sigla para E-cigarette or Vaping product use-Associated Lung Injury (uso de cigarro eletrônico ou produto vaping associado a lesão pulmonar) nomeado pelo CDC (Centro de Controle de Doenças e Prevenção), é uma doença descoberta nos Estados Unidos em 2019, da qual matou e deixou muitas pessoas hospitalizadas em diversos estados do país, foi até mesmo confundida com o Covid-19 por seus sintomas similares.

Na maioria dos casos houve o aumento dos sintomas pouco a pouco, começando com dificuldade respiratória, dor no peito, falta de ar, e em alguns casos foram relatados até problemas gastrointestinais de níveis leves a moderados, causando vômito, diarreia e até febre.

 

site 2

 

O QUE CAUSA ESSA DOENÇA E QUAL SUA RELAÇÃO COM O VAPING?

Agora iremos expor a REALIDADE, que não é o uso contínuo do vape que está causando essa doença, e sim o diluente que está sendo utilizado em cigarros eletrônicos e canetas de thc, o famoso acetato de vitamina E.

Com o grande BUUM que o mundo do vape deu, principalmente entre os adolescentes, consequentemente houve o grande aumento de produtos de “ fundo de quintal “, falsificados e irregulares, produtos que não são feitos em laboratórios especializados e sem a garantia do que realmente há na composição dos mesmos. E não é diferente com o THC, com a legalização da maconha em alguns estados dos EUA veio os produtos manufaturados de formas irregulares e falsificados, onde o acetato é usado para diluir e “ render “ mais, e também como espessante, para deixar os cartuchos de THC mais atrativos.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) identificaram o acetato de vitamina E como uma “substância química preocupante” no recente surto de “lesão pulmonar associada ao cigarro eletrônico” (EVALI) nos Estados Unidos. O produto químico tem sido usado como agente espessante em e-líquidos ilícitos ou do mercado negro nos Estados Unidos e foi encontrado em 100% das amostras de fluido pulmonar submetidas ao CDC. O TCH (tetrahidacanibinol, um ingrediente psicoativo chave na cannabis) foi encontrado em 82% das amostras e a nicotina em 62%. Em 20 de novembro de 2019, o CDC identificou 2.290 casos de EVALI e 47 mortes.¹

Inclusive, os cinco primeiros estados a legalizar a cannabis de forma recreativa — Alasca, Califórnia, Colorado, Oregon e Washington — tiveram menos de um caso de EVALI a cada 100 mil habitantes, com idades entre 12 e 64 anos. Já os estados com maior prevalência da doença — Utah, Dakota do Norte, Minnesota, Delaware e Indiana — não é permitido o uso recreativo da substância. ²

 

O que é o acetato de vitamina E e como ele reage no organismo?

O acetato de vitamina E é composto oleoso que é muito utilizado em cosméticos, ou produtos alimentícios, pois ele é seguro quando você o ingere ou passa na pele, mas quando ele é inalado, ele é muito prejudicial à saúde, foi oficialmente provado que ele provoca lesões pulmonares e um tipo de pneumonia.

Evali e o Vaping

Fonte: GizModo Brasil

O acetato de vitamina E é basicamente graxa, disse Michelle Francl, professora de química da Bryn Mawr College. Sua estrutura molecular significa que “você precisa aquecê-lo bem quente” para que ele se vaporize. Seu ponto de ebulição é de 183 graus C, que está bem acima do ponto de ebulição de 100 graus C da água e cinco vezes a temperatura normal do corpo humano.

Quando o óleo é aquecido o suficiente para vaporizar, ele pode se decompor e “gerar sabe se lá o quê para ser respirado”, diz Francl.

Quando esse vapor se resfria nos pulmões, ele volta ao seu estado original nessa temperatura e pressão, ela disse, o que significa “que assim esse óleo passa a revestir o interior dos pulmões”, disse ela.

Em Utah, os médicos trataram vários pacientes com lesões pulmonares agudas diagnosticadas com uma condição rara conhecida como pneumonia lipóide, com sintomas como dor no peito e dificuldade em respirar. Esses pacientes tinham células imunes anormais cheias de lipídios, disseram os médicos.

Laura Crotty Alexander, pesquisadora de inflamação pulmonar e cigarros eletrônicos da Faculdade de Medicina da Universidade da Califórnia em San Diego, disse que não está claro se o produto químico em si ou seus derivados podem ser tóxicos.

“Não analisamos a toxicidade da vitamina E nos pulmões”, disse ela. “Os pulmões são projetados para trocar moléculas de gás; eles não são projetados para serem expostos a outros produtos químicos”.

Quando as células pulmonares morrem, isso geralmente provoca uma resposta inflamatória e “outras células precisam entrar e limpar os resíduos celulares”, diz Alexander. Mas os pulmões são muito delicados. Quando células extras entram, “elas impedem as trocas gasosas”, diz ela.

Isso dificulta a entrada de oxigênio na corrente sanguínea de uma pessoa. A inflamação pode causar acúmulo de líquido nos pulmões, dificultando a respiração, diz ela.  ³

 

O Impacto no mundo vaping

Esse surto somado com as notícias atacando os cigarros eletrônicos, dizendo que ele era o único responsável por essa doença causou um grande impacto no mundo vaping, um deles foi uma série de restrições estaduais e federais criadas pelo governo dos EUA, chegou até a proibição temporária de todos produtos de vaporização em Massachusetts, em meados do final de 2019. Outro grande impacto causado foi nos usuários, pessoas que vaporavam começaram a voltar fumar cigarro por conta do governo e a mídia culpando o vape e a nicotina, até mesmo os flavours (compostos que dão sabor) de matar dezenas e deixar milhares de pessoas internadas em hospitais, isso causou muito medo e receio em todos.

Era evidente desde o começo que a culpa não era do vape, e sim dos cartuchos de THC, dos quais os traficantes utilizavam o acetato com um dos componentes principais para diluir e deixar o líquido mais espesso, mas a mídia e o governo aproveitaram para causar pânico nas pessoas, até mesmo o CDC que tem artigos dizendo que o vape é uma forma de sair do tabagismo sem prejudicar sua saúde, disse para evitar o uso de vaporizadores.

Aqui no Brasil é pior ainda, eles divulgam informações atacando o uso dos cigarros eletrônicos sem embasamento nenhum, e sem fazer a distinção de canetas de THC para os vapes, e isso deu o que falar aqui, causou desinformação nas pessoas e muita confusão, a informação não verídica divulgada induz as pessoas ao erro, fazendo com que o vape virasse o vilão da história e consequentemente levando pessoas a voltarem a fumar o cigarro convencional, que é imensamente muito mais prejudicial à saúde.

Mas só depois de muita luta, o CDC finalmente tirou a culpa do vape e oficialmente divulgou que o vilão é o acetato de vitamina E, encontrados em cartuchos de THC (as canetinhas), contrariando tudo o que havia falado anteriormente, em um comunicado feito em 25 de fevereiro de 2020:

“ Devido ao declínio contínuo em novos casos de EVALI desde setembro de 2019,
e à identificação do acetato de vitamina E como a principal causa de EVALI,
o lançamento de hoje é a atualização quinzenal final do CDC sobre o número
de casos de EVALI hospitalizados e mortes em todo o país. O CDC continuará
a fornecer assistência aos estados, conforme necessário, em relação ao EVALI
e fornecerá atualizações futuras conforme necessário em: www.cdc.gov/lunginjury. “ ⁴

O mundo do vape ainda está lutando para ter o seu lugar no comercio internacional, com todo esse ataque do governo e da mídia, as notícias sensacionalistas e o pânico instalado, o Governo e o FDA impuseram regras e regularizações a serem seguidas para o comércio de juices e produtos vape voltarem ao mercado, uma delas é o novo PMTA (Aplicação de Pré-Comercialização do Tabaco).

A PMTA exige essas seguintes documentações:

  • Amostras e rótulos de produtos – Verificação do rótulo para ver se é apropriado para o comércio.
  • Análises científicas – Testes e pesquisas detalhadas para saber o seu efeito na saúde, são enviados as amostras e os resultados.
  • Processos de fabricação – Descrição minuciosa sobre o processo de fabricação do produto, junto com informações sobre o local onde é realizada.
  • Princípios de Operação – Uma descrição de como os usuários poderiam utilizando o produto, modificando ele e o deixando com a quantidade de nicotina que desejar.
  • Padrões de Uso – Sobre como os usuários usam o produto, quantidade, frequência, e sobre a tendência disso no futuro.
  • Apelo e percepções do consumidor – Documentação que disserta como o seu produto afeta os clientes, e o quanto isso atrai os jovens.
  • Chances de uso indevido – Tem que ser relatado como o seu produto é utilizado, ele é uma porta de entrada para o tabagismo ou é uma saída para fumantes de cigarros tradicionais?

A FDA impõe que se a empresa não for aprovada no PMTA, ela não vai poder vender seu produto, além dos inúmeros requisitos, é um processo muito caro para os fabricantes, várias marcas desistiram de fabricar nos EUA por conta disso, infelizmente, isso afeta de mais o mercado vaping.

Estima-se que cada PMTA custa cerca de US $ 730.000. Isso é para cada produto que você deseja manter.

Agora que vocês já entenderam o que é EVALI e que o vape não tem nenhuma parcela de culpa com essa doença, vocês podem vaporar tranquilamente seus juices nacionais e juices internacionais ORIGINAIS, não vaporem líquidos que não se sabe a procedência ou sua composição, não arrisquem sua saúde!

Clique aqui e compre agora mesmo na Oficina Vapor seus juices originais e se divirta vaporando sem medo. ❤️

 

Caso queiram saber mais sobre PMTA e como isso afeta o mercado vaping, veja o vídeo do nosso amigo e influencer Luiz Otávio do Vapers Brazil:

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

  • ¹ E-cigarette Use, or Vaping, Practices and Characteristics Among Persons with Associated Lung Injury — Utah, April–October 2019. Disponível em: https://www.cdc.gov/mmwr/volumes/68/wr/mm6842e1.htm
  • ² Uso de vapes não está associado a maior número de lesões pulmonares; entenda. Disponível em: https://canaltech.com.br/saude/uso-de-vapes-nao-esta-associado-a-maior-numero-de-lesoes-pulmonares-entenda-171284/
  • ³ Óleo de vitamina pode ser causa de doença mortal por cigarro eletrônico:
    Disponível em: https://www.gazetadopovo.com.br/viver-bem/saude-e-bem-estar/oleo-de-vitamina-doenca-mortal-associada-cigarro-eletronico/ Copyright © 2021, Gazeta do Povo. Todos os direitos reservados.
  • ⁴ CDC, States Update Number of Hospitalized EVALI Cases and EVALI Deaths. Disponível em: https://www.cdc.gov/media/releases/2020/s0225-EVALI-cases-deaths.html
  • Médicos encontram evidências de que doença ligada a cigarros eletrônicos é causada por vitamina E. Disponível em: https://gizmodo.uol.com.br/vaping-doenca-vitamina-e/
  • E‐cigarette or Vaping Product Use–Associated Lung Injury Produced in an Animal Model From Electronic Cigarette Vapor Exposure Without Tetrahydrocannabinol or Vitamin E Oil. Disponível em: https://www.ahajournals.org/doi/full/10.1161/JAHA.120.017368
  • Lung Injuries Associated with Use of Vaping Products. Disponível em: https://www.fda.gov/news-events/public-health-focus/lung-injuries-associated-use-vaping-products

 

 

 

 

2 thoughts on “O que é EVALI e qual a sua relação com o vaping ?

  1. Joao Victor says:

    Finalmente esse assunto foi muito bem explicado, impressionante a quantidade de informação que foi reunida nessa postagem, agora não resta dúvida sobre esse assunto, parabéns Oficina Vapor!

Deixe um comentário

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse.
Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
Conheça nosso Portal da Privacidade e veja a nossa nova Política.
Open chat
Você precisa de ajuda?